sexta-feira, 13 de abril de 2018

Berlim #2

A manhã do segundo dia foi passada na East Side Gallery. Acreditem que é bem preciso uma manhã, se quiserem mesmo ver todas as obras pintadas. O Muro tem mais de 100 obras pintadas com extensão de 1,3 quilómetros, nas margens do Rio Spree, e foi a forma encontrada para dar um novo significado ao Muro de Berlim, após a reunificação alemã.

O Muro de Berlim, desde há uns anos, tem grades a proteger as obras, já que, infelizmente, muita gente aproveitava para "vandalizar" o Muro. Não fica tão bonito, é verdade, mas é para preservar a arte.






No final, ou no início (depende de onde começarem), está a Oberbaumbrücke, uma ponte bastante bonita e diferente de todas as outras que percorrem os muitos canais de Berlim (que são todas muito "normais"). 


Regressando ao centro da cidade, fomos até ao Museum Island, área que é considerada património cultural mundial pela UNESCO e que alberga 5 grandes museus: Altes Museum (Museu Antigo); Neues Museum (Museu Novo); Alte Nationalgalerie (Galeria Nacional Antiga); Bodemuseum (Museu Bode) e Pergamonmuseum (Museu Pergamon). Não visitei nenhum deles, mas dizem que este último vale bastante a pena.




Na Ilha dos Museus, encontramos, também, a Berliner Dom, construída entre 1895 e 1905. Assim como a maioria dos monumentos em Berlim, foi bombardeada durante a guerra e depois restaurada. Debaixo da igreja há uma cripta com quase 100 túmulos de religiosos e personalidades históricas.




Passámos, ainda, pelo Bradenburg Gate e acabámos o dia no jardim do Parlamento. Apesar de, durante o dia ter estado nublado, no final da tarde o sol brilhava. Sentámo-nos nos jardins do Parlamento e ficámos a simplesmente a descansar.

E o segundo dia em Berlim chegou ao fim. Wait for the third one! 


Sem comentários:

Enviar um comentário

Leituras Desassossegadas #12

A história de uma Serva, Margaret Atwood «Extremistas cristãos de direita derrubaram o governo norte-americano e queimaram a Constituiçã...